Rádio Resistência

Notícias

05/12/2017

Aracaju parou!

Em Aracaju, a greve contra a votação da reforma da Previdência foi de fato mantida. Na madrugada desta terça-feira (5), ativistas sociais interditaram a entrada da capital sergipana, na BR 101. Dentro da cidade, os ônibus não circularam até o final da manhã. No centro de Aracaju, o dia foi de greve: bancos fechados, comércio esvaziado e o trânsito de automóvel reduzidíssimo.

Os dirigentes do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEBSE) contribuíram com o protagonismo da luta. Ainda no início da manhã, os bancários e bancárias estavam ao lado de outras categorias de sindicatos filiados à Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) no protesto na porta do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), na Avenida Ivo do Prado. As centrais CUT, UGT e Força Sindical se concentraram na Praça General Valadão.

Fecha, fecha

Às 10h da manhã, as centrais e sindicatos realizaram manifestações coletivas no Calçadão João Pessoa, no centro de Aracaju. Os protestos unificados contaram com as presenças da CTB, CUT, UGT, Força Sindical e ConLutas. Os manifestantes realizaram atos relâmpagos em frente as poucas lojas que abriram nessa terça-feira. Para pedir adesão à greve, cantarolavam em coro o ‘fecha-fecha’. A Polícia Militar monitorou o movimento sem que houvesse incidentes.  

Novos protestos

Na próxima sexta-feira (8), as direções nacionais das centrais sindicais estarão reunidas em São Paulo. A ideia é organizar uma nova greve nacional contra o desmonte da Previdência, que acabará com a aposentadoria.

Por Déa jacobina. Ascom SEEB/SE