Rádio Resistência

Notícias

05/07/2018

Bancários em Defesa das Empresas Públicas

Na manhã desta quinta-feira, 5, o Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), realizou ato em alusão ao Dia Nacional de Luta em Defesa das Empresas Públicas, em frente à Agência Serigy - Caixa Econômica, no Calçadão. 
 
A mobilização contou com a participação da presidente do SEEB/SE, Ivânia Pereira, do presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, e de membros da Diretoria do Sindicato. Na Região Centro Sul do Estado e em outras agências da Capital, outras equipes de diretores também realizaram atos. 
 
O objetivo das mobilizações no País inteiro é denunciar as ações do governo Temer que visam privatizar o patrimônio público brasileiro.  "É preciso que a sociedade se envolva, o Patrimônio não é do Governo, é do povo. E toda sociedade precisa tomar consciência e exigir que o Governo cuide bem das suas empresas", ressaltou Ivania. 
 
Em seu discurso, Hermelino Neto enfatizou que a classe trabalhadora está diante de um cenário de ataques e é necessário mobilização. "Nos últimos anos, a Caixa Econômica, através de Programas Federais, foi de fundamental importância para o desenvolvimento do País e agora, o Governo Golpista quer entregar a instituição nas mãos de parlamentares e banqueiros. A Caixa pertence ao povo brasileiro e nós precisamos lutar por um banco forte e 100% público", declarou. 
 
Solidariedade 
 
O ato contou ainda com a participação do presidente do Sindicato do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco), Paulo Pedroza. "Os bancos públicos cumprem papel fundamental na economia do País, financiando empreendimentos essenciais, que muitas vezes na iniciativa privada não tem nenhum apoio necessário. A exemplo do pequeno empreendedor e da agricultura familiar que tem na Caixa e no Banco do Brasil um pilar fundamental na sua atividade. É preciso resguardar a essência das instituições públicas", declarou Paulo. O presidente do Sindifisco ressaltou ainda a importância dos bancários em todo esse processo. "O Sindifisco caminhará sempre lado a lado a categoria bancária e todas as outras. Afinal, a solidariedade é tradição no movimento sindical", concluiu Paulo. 
 
Por Iana Queiroz Ascom SEEB/SE