Rádio Resistência

Notícias

13/03/2019

Sem detector de metais, abertura do expediente do BB é retardada

“Além do calor insuportável, sem detector de metais, assim não!”, afirma Luizão do SEEB/SE

Com o detector de metais quebrado, da porta giratória, a agência do Banco do Brasil da Coroa do Meio teve a abertura do expediente retardada. Dirigentes do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) só permitiram o funcionamento regular na unidade após a solução do problema. A ‘interdição’ durou cerca de 2h e ocorreu na última segunda-feira (11). 

De acordo com o diretor de Administração do SEEB/SE, Luiz Dantas, os sindicalistas foram à agência para averiguar uma demanda mais antiga: reparos no sistema de refrigeração do ambiente. “Ficamos surpresos que além de não ter resolvido a contento o problema do sistema de ar condicionado, a agência estava colocando em risco os clientes e funcionários. Temos informação de que, no último dia 8, um homem entrou armado na mesma agência e chegou a sacar e a apontar um revolver para o caixa eletrônico. Felizmente não houve disparos”, conta Luizão. 

Solidariedade dos clientes

Os sindicalistas conquistaram a solidariedade de clientes para o protesto. “Explicamos as pessoas que além do episódio com a porta giratória, há mais de um ano, o ambiente naquela agência é de muito calor. Esta semana, o banco instalou aproximadamente seis máquinas. Entretanto, a central de refrigeração continua com defeito. Outro problema grave é que até agora também não foi recolocado o forró do autoatendimento, destruído pelo incêndio criminoso ocorrido na passagem do ano novo”.

Segurança bancária é uma conquista

A presidenta do SEEB/SE Ivânia Pereira alerta aos bancários e bancárias e aos clientes dos bancos públicos e privados que também denunciem casos de problemas no funcionamento de sistemas de segurança bancária. “Equipamentos como biombo, circuito de câmeras e porta com detectores de metais foram conquistas em especial da mobilização da nossa categoria e contribuíram de forma significativa para a segurança de clientes e funcionários(as) no horário do expediente dos bancos. Vamos ficar vigilantes”, destacou.

Por Déa Jacobina Ascom SEEB/SE