Rádio Resistência

Notícias

10/05/2018

Legado vivo: Bancários e bancárias festejam a Escola José Souza de Jesus

A solenidade de descerramento da placa da nova escola foi concorrida. Além de políticos e a comunidade do 17 de Março, a inauguração contou com as presenças de lideranças dos movimentos sociais e sindicais, em especial as dos bancários e bancárias  

As lideranças da categoria bancária festejaram na manhã desta quinta-feira (10) a inauguração da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Souza de Jesus. A placa de descerramento contou com as presenças de outras categorias, políticos e familiares de Souza.  “O nosso eterno companheiro de luta e ex-presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) faleceu precocemente, no dia 21 de outubro de 2014, em pelo vigor e atuando no Comando Nacional dos Bancários, na campanha da categoria de 2014. Mas, em Aracaju além do movimento sindical, o prefeito de nossa capital, Edvaldo Nogueira faz essa honrosa iniciativa de também manter vivo o legado de Souza”, saúda a presidenta do SEEB/SE, Ivânia Pereira.

Comandado pelo prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira, a solenidade de descerramento da placa da nova escola foi concorrida. Além de políticos e a comunidade do 17 de Março, a inauguração contou com as presenças de lideranças dos movimentos sociais e sindicais. "Quando olho para esta escola, eu veja Souza, um cara que venceu na vida pela Educação. Souza era estudioso, um guerreiro, um homem simples, vindo de Carira, que lutou, passou no concurso público, se formou em Filosofia pela Universidade Federal de Sergipe. Por isso, fiz questão que esta escola levasse o nome dele, um homem que lutou pela vida dos que mais precisam. Que todos lembrem dele ao olhar para esta escola, que será um lugar de dignidade, uma escola modelo”, justificou Edvaldo Nogueira.

Além do prefeito discursaram no dispositivo a viúva de Souza, Niúra Belfort ao lado dos filhos Wladimir e Letícia e da sogra, a mãe de Souza, dona Lau; a presidenta do SEEB/SE, Ivânia Pereira. Estavam ainda no dispositivo a vice-prefeita Eliane Aquino, o governador e o ex-governador, respectivamente Belivaldo Chagas e Jackson Barreto; vereadores, secretários municipais. Das entidades sindicais estavam os representantes da CTB/SE (Adêniton Santa), Sindifisco (Paulo Pedroza), Sintrase (Diego Araújo), Sindicato dos Radialistas (Fernando Cabral), UBM (Maria da Pureza) e Conselho Estadual das Mulheres (Érika Leite).

História de Souza

Nascido em Carira em 31 de março de 1958, José Souza de Jesus foi bancário, formado em Filosofia pela UFS, militante do PCdoB, presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe e vice-presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil. Participou ativamente do movimento pela redemocratização do país e das lutas dos movimentos social e sindical. Faleceu em 21 de outubro de 2014.

A jornalista Niúra Belfort, viúva de José Souza, agradeceu a homenagem em nome dos familiares. “Souza foi um ser humano único, que deixou marcas profundas nas nossas vidas. Foi um homem simples e humilde, acima de tudo foi um guerreiro, grande marido, pai, filho, irmão e amigo em todos os momentos. Ele sabia que precisava estudar, se quisesse ser reconhecido por sua capacidade. Souza abraçou a Educação e fez dela a base de tudo. Fico muito feliz em ver esta escola, no bairro 17 de Março, levar o nome de Souza, uma escola equipada com tudo que há de mais moderno. Parabéns ao prefeito Edvaldo Nogueira, por fazer uma gestão que trabalha para todos”, afirmou.

Uma escola moderna

Com investimento de R$ 3,4 milhões, a PMA construiu uma moderna escola que abrigará 445 alunos do 1º ao 5º ano. De acordo com a secretária Municipal de Educação, Cecília Leite, a nova escola conta com infraestrutura moderna, que inclui nove salas de aula, espaço de música, biblioteca, sala de multimeios, quadra poliesportiva coberta e com arquibancada, área verde e refeitório. As salas de aula são climatizadas e possuem lousa digital. Iniciada em dezembro de 2015, a obra da escola ficou parada por quase dois anos. Com investimento de mais de R$ 3,4 milhões, os trabalhos foram retomados em abril de 2017 e concluídos um ano depois. “Essa escola segue as normas de ambiência e acessibilidade, com a equipe de trabalho já formada, com 20 professores, equipe de limpeza e todo o serviço necessário ao fornecimento da merenda escolar”, detalha a Cecília Leite.

Por Déa Jacobina. Fonte: Ascom PMA