Rádio Resistência

Notícias

09/09/2019

Categoria bancária terá reajuste de 4,31%

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) comemora a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do mês de agosto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que regula o reajuste da categoria bancária. Em agosto, o índice ficou em 0,12%. O acumulado em 12 meses ficou em 3,28%. Contando com o aumento real de 1%, definido na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), os bancários e bancárias terão reajuste de 4,31% nos salários, PLR e todas as demais verbas definidas pela convenção da categoria.

A presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), Ivânia Pereira lembra essa conquista é fruto da unidade nacional da categoria, uma das poucas que terá aumento real em 2019. Especificamente, no setor público, os bancários e bancárias serão os únicos que terão aumento acima da inflação.

“A Campanha Nacional dos Bancários com a histórica greve de 2018 foi vitoriosa no enfrentamento aos banqueiros. Além de conquistarmos reajuste de 4,31% para a maioria da categoria, a greve conquistou aumento do piso salarial e melhorias na PLR. As negociações com a Fenaban foi dura, longa e difícil. Mas longe de arrefecer, a ousadia e unidade prevaleceram. A nossa categoria permaneceu unida e garantiu um acordo de manutenção de direitos até 2020. A nossa unidade precisa ser preservada”, destaca Ivânia Pereira.

Novos valores

Com o reajuste, os novos pisos de caixa e tesoureiro após a experiência sobem para R$ 3.244,55. O valor do vale-refeição passa a ser R$ 36,69/dia e o vale-alimentação de R$ 636,18/mês. Confira na tabela abaixo os novos valores previstos nas cláusulas econômicas da CCT da categoria.

Impacto econômico da campanha

Em 2018, o reajuste de 5% nos salários da categoria bancária representou um acréscimo anual de cerca de R$ 2,5 bilhões na economia. Só de PLR, a injeção na economia foi de cerca de R$ 7,036 bilhões em 12 meses. Os auxílios alimentação e refeição da categoria bancária terá um impacto adicional de R$ 384 milhões no ano. Somando o reajuste nos salários, vales e a PLR total, o impacto da campanha salarial dos bancários 2018 foi de cerca de R$ 9,922 bilhões.

ASCOM do SEEB/SE, com fonte da Contraf