Rádio Resistência

Notícias

19/11/2020

SEEB/SE ALERTA! CUIDADO COM HOMOLOÇAÇÃO DA CAIXA FORA DO SINDICATO

Notícias dão conta que os desligamentos na Caixa irão ocorrer a partir de hoje quinta-feira (19/11)

Conforme as novas regras da reforma da Previdência, a Caixa Econõmica Federal vai desligar @s aposentad@s e aposentar alguns empregad@s. A legislação autoriza aposentar compulsoriamente os servidores públicos com mais de 75 anos. Para piorar, o banco vai se aproveitar da reforma trabalhista, que retirou a exigência da homologação no Sindicato.


A Caixa ainda não informou quantos funcionários serão demitidos, mas notícias dão conta que os desligamentos irão ocorrer a partir de hoje quinta-feira (19/11). Os bancários e devem estar atentos ao que consta no Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT). Em caso de dúvida, o documento não deve ser assinado. Os trabalhadores e trabalhadoras devem buscar o Sindicato para esclarecimentos.


Outra orientação é que os empregados devem escrever no verso do TRCT, na área reservada para “ressalvas”, o seguinte trecho: “Fica, desde já, ressalvado o direito constitucional de postulação, por meio da CCV ou da Justiça do Trabalho, de todo e qualquer valor ou verba a que tenho direito em decorrência do contrato de trabalho mantido, especial e não exclusivamente:  Horas extras - 7ª, 8ª e excedentes à 8ª; Adicional noturno; Quebra de Caixa; Salário Substituição; Equiparação Salarial; Adicional Noturno; Adicional de Periculosidade; Indenização por danos morais e materiais; Desvio de Função; Descontos Ilegais; Intervalos não concedidos.”


Vale lembrar que quando as homologações acontecem no Sindicato, é verificado se há erros nos cálculos das verbas rescisórias, além de o trabalhador ter a oportunidade de sanar todas as dúvidas.


PDV


A Caixa também anunciou um Plano de Desligamento Voluntário (PDV), com o objetivo de cortar 7.294 postos de trabalho no banco, sem nem sequer mencionar a possibilidades de contratações. Com a pandemia, o banco público tem sido responsável pelo pagamento do auxílio-emergencial, entre outros benefícios sociais. Com o esvaziamento no quadro de pessoal, a situação dos trabalhadores nas agências fica cada vez pior.