Rádio Resistência

Notícias

03/01/2022

Banco do Brasil apresenta reestruturação do setor público e se recusa a negociar

Banco apresenta projeto de reestruturação do chamado Setor Público/Governo e disse que nada será negociado com os representantes dos funcionários e funcionárias

 

No final do ano, dia 22 de dezembro, a Comissão de Empresa do Banco do Brasil (CEBB) se reuniu com a instituição para tratar sobre condições de trabalho. A reunião ocorreu de modo virtual e foi solicitada pela própria comissão. Durante o encontro o Banco apresentou o projeto de reestruturação do chamado Setor Público/Governo e deixou claro que nada será negociado com os representantes dos funcionários e funcionárias.

 

O posicionamento reforça mais uma vez o desrespeito do banco para com os funcionários. Além de apresentar reestruturação “relâmpago”, onde funcionários (as) se veem com um prazo de uma semana para tomar decisões que implicam mudança de cidade, de remuneração, enfim, decisões que abalam profundamente sua vida, enfim rebaixar salários e retirar direitos dos trabalhadores, o objetivo do governo desde o início.

 

Entre as mudanças previstas na reestruturação estão: redução de vagas de cargos comissionados, entre eles, gerência média, assistente negocial e operacional, em várias dependências instaladas no país, incluindo o interior do Estado de São Paulo. Também está prevista a criação do Setor Público Digital, que inclui novos cargos de gerência média com remuneração menor, atendimento somente digital (sem presencial) e centralizado em algumas capitais.

 

O Sindicato dos Bancários de Sergipe acompanha os desdobramentos e está atento às repercussões no Estado.

Com informações do Sindicato dos Bancários de Santos e Região