Rádio Resistência

Notícias

07/06/2019

Liminar interrompe reestruturação na Caixa

A Caixa Econômica Federal impôs, sem comunicação prévia ou qualquer diálogo com os sindicatos, uma reestruturação forçada aos empregados. A pedido do movimento sindical, a Justiça concedeu liminar que adia por 10 dias o processo de transferência dos bancários lotados na matriz e filiais para as agências.

A sentença valia inicialmente apenas para os empregados de Brasília. Mas foi estendida para todo o território nacional após requerimento do Comando Nacional dos Bancários, Contraf e Fenae.   

A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa também já solicitou reunião extraordinária para tratar do assunto. Afinal, a decisão do banco foi unilateral. A empresa enviou comunicado interno para as vice-presidências e diretorias solicitando que fossem selecionados os empregados a serem realocados.

De acordo como o documento, a relação deveria ser repassada para a Depes (Diretoria Executiva de Gestão de Pessoas) até o dia 31 de maio. Vale destacar que no próprio Portal de Realocação do banco, já contava o prazo para migração a partir de 30 de maio. Impossível.

Clique abaixo abaixo e leia na íntegra a liminar!!

/manager/resources/uploads/arquivos/LIMINARCaixa.pdf

 

Além de a medida ser arbitrária, é irresponsável. O banco deu um prazo extremamente curto para a escolha do novo local de trabalho. Não é do dia para a noite que se reorganiza uma vida.  

Desde que assumiu a Caixa, Pedro Guimarães tem tomado medidas cada vez mais prejudiciais aos empregados. O presidente, cuja trajetória acadêmica e profissional é vinculada às privatizações, tem mostrado qual cartilha reza: a do mercado. Pouco está preocupado com o quadro de pessoal e como desenvolvimento do país.