Rádio Resistência

Notícias

29/09/2020

Pressão das centrais pelo auxílio de R$ 600,00

 


A mobilização dos presidentes das centrais sindicais toma conta de Brasília, nesta terça-feira (29/09), com campanha “600 Pelo Brasil – Coloca o Auxílio Emergencial pra votar, Maia”. Para isso percorrerem o Congresso Nacional para pressionar os parlamentares a votarem a Medida Provisória 1.000/2020. 


A MP prorroga o pagamento do auxílio até dezembro, mas as centrais querem o pronto restabelecimento do valor original de R$ 600,00, que o governo Bolsonaro reduziu à metade. Cortar o benefício e pagar apenas R$ 300,00 vai sacrificar os mais pobres, reduzindo o consumo popular e enfraquecendo o mercado interno. 


O presidente da CTB, Adilson Araújo, afirmou que urgência para o retorno do auxílio cheio é necessária, porque a crise sanitária ainda está longe do fim. O desemprego é uma realidade para milhões de brasileiros e menos da metade da população em idade ativa está ocupada. 


As medidas adotadas pelo governo estão longe do ideal na pandemia de Covid-19. Porém, com a ajuda, as famílias mais pobres e vulneráveis têm conseguido amenizar a crise econômica no país. Além de lutar pela prorrogação do auxílio de R$ 600,00 per capita até dezembro, as centrais sindicais querem aumento real para o salário mínimo no orçamento de 2021.