Rádio Resistência

Notícias

14/10/2020

Reforma Administrativa afeta atuais servidores

A PEC 32/2020, que se refere à Reforma Administrativa, não vai impactar somente os futuros servidores públicos. Os atuais também serão afetados, já que não há distinção nas mudanças que serão realizadas. 


A proposta do governo ameaça a estabilidade dos atuais funcionários, pois estão sujeitos a perder o cargo através de avaliação de desempenho a ser instituída ou por outros instrumentos. 


Ainda põe fim na possibilidade de promoção e progressão automática por tempo de serviço, além de eliminar os cargos de confiança que são destinados aos servidores, deixando os para o setor privado. Dessa forma, os terceirizados poderão ocupar os postos, espaços e atribuições dos atuais empregados de carreira, disputando, mas sem qualquer vínculo formal. 


Os empregados e empregadas da Caixa responsáveis por atender a população, por conta dos diversos programas sociais que o banco opera, inclusive pelo pagamento do auxílio emergencial, também serão atingidos pela PEC. Os únicos que o governo Bolsonaro optou por não prejudicar são os chamados “membros de poderes”. Parlamentares, magistrados, promotores, procuradores e militares estão de fora.